Domingo de Ramos 2017 - 2018 - 2019




Domingo de Ramos: a entrada triunfal de Cristo em Jerusalém

Brasil 2017 2018 2019
Domingo de Ramos 9 de abril 25 de março 14 de abril



O Domingo de Ramos é o primeiro dia da Semana Santa e o último domingo antes da Páscoa. Nesta data, os fiéis relembram a entrada de Jesus Cristo na cidade de Jerusalém, onde foi recebido como rei pelo povo que, poucos dias depois, clamaria pela sua crucificação.

Neste dia, são realizadas a missa e a Procissão dos Ramos, em que os fiéis andam pela cidade entoando cânticos alegres e segurando ramos de palmeira e de outras árvores, que são abençoados no final da celebração.

Após a bênção, os ramos são levados para casa e guardados até a Quarta-Feira de Cinzas do ano seguinte, quando serão queimados. Segundo a crença popular, protegem contra raios, tempestades e incêndios e afugentam o demônio.

Além do catolicismo, várias outras denominações cristãs comemoram a data. Na Igreja Ortodoxa, a Entrada do Senhor em Jerusalém é uma das Doze Grandes Festas do calendário litúrgico. As celebrações são bem parecidas, exceto por algumas diferenças em relação à decoração das igrejas, feita com flores e ramos de palmeira trançados em forma de cruz. Os ramos são distribuídos aos fiéis juntamente com velas na noite anterior, chamada Vigília da Noite Inteira.

O Domingo de Ramos segundo a Bíblia

Segundo os Evangelhos, Jesus foi para Jerusalém para celebrar o Pessach (a Páscoa judaica) com seus apóstolos. Hospedado em uma cidade próxima, ele enviou dois discípulos para buscar um jumento que nunca havia sido montado em uma aldeia da região. Montado no animal como símbolo de humildade, ele se dirige a Jerusalém, já ciente do sofrimento que enfrentará.

Chegando à cidade, foi recebido com festa por seus habitantes, que forraram as ruas com suas capas e com ramos de palmeira. O povo saudou sua passagem entoando salmos, gritando “Hosana ao filho de Davi” e chamando-o de Rei de Israel e “Messias”, que em hebraico significa “libertador”.

Esse é um episódio repleto de simbolismo, pois era um costume comum entre o povo judaico forrar o caminho para a passagem de personalidades importantes.

Nos dias que se seguem Jesus expulsa os vendedores que tinham tomado posse do Templo de Jerusalém, declarando-se Filho de Deus, e realiza vários milagres.

Também durante esse período ele prega o último de seus discursos, que ficou conhecido como o Sermão do Monte das Oliveiras. Neste sermão, Jesus profetiza sobre o fim dos tempos, a destruição do Templo de Jerusalém e a perseguição a seus seguidores após sua morte.